Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, PEREIRO, Homem



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Site do Falcão
 Falcão Pirata
 Walter Carrilho
 Escapar Fedendo
 O Carapuceiro
 Língua de Trapo
 Catarro Verde
 Gilmar Online
 Jornalista. Não atirem!
 No seu aro
 Black People Car
 Quem gosta de brega sou eu


 
Blog do Falcão


Bonito, linda e joiado - 20 anos

BONITO, LINDO E JOIADO - 20 ANOS!

     Menino, como o tempo voou! Não estou me referindo só à idade da derradeira postagem minha nesse espaço bloguento, não! É coisa mais antiga: agora, nos meados de 2011, inteiram-se 20 anos do lançamento do meu primeiro LP. É, eu sou do tempo do Long Play!

     Naquela quadra, nos finalmentes do século passado, eu ainda era feio, mas revolvendo toda a poética e estética daquele álbum recém gravado, desenterrei o título 'BONITO, LINDO E LOIADO', com a ajuda dos colegas arquitetos PedroBoaventura e Andréia Santana.

     Aí, o estrogonófico leitor há de perguntar: "- E quem é que quer saber disso?". Talvez nem mamãe, mas mesmo assim eu digo. E conto mais: o retromencionado trabalho líteromusical foi gravado na primavera de 1990, no estúdio Pró Áudio, em Fortaleza, com arranjos de Tarcísio Sadinha e Aroldo Araújo, que também atuaram como músicos, juntamente com Zé do Norte e Luizinho Duarte. Contamos também com Elvis Matos, Luis Carlos Fonteneles, Majô de Castro, Virgínia Assunção, Cida de Souza Giselle Castro e Romina Mirza nos vocais, além das participações especiais de Netinho da Flauta e Xangai.

     Aquele famigerado disco foi produzido por mim e Hélio Santos, e foi responsável - inicialmente com 'I'm not dog no' -, pela espafúrdia introdução da minha pessoa no singular meio artístico-musical-midiático do Brasil varonil. E tenho dito!

     Ah! Aproveite que já está aqui mesmo, e veja aí duas inoxidáveis interpretações para versão anglo-saxônica (Feita por mim e Tarcísio Matos), do clássico bregoriano do grande Waldick Soriano:

    

 

 

P.S:  Na próxima postagem voltarei com a LEITORAGEM.

*Eu posso até voltar atrás, pra frente é que eu não volto.*

 



Escrito por Falcão às 10h37
[] [envie esta mensagem] []



Sacanagem e esculhambação, sim. Frescura, não!

SACANAGEM E ESCULHAMBAÇÃO, SIM.

FRESCURA, NÃO!

                                                                                                                                                           

       Cumprida a quaresma, eis-me de volta. E, com o finalizamento da dita cuja, pus-me a divagar sobre o que dizem dela os entendidos no assunto religio-exotérico.  Falam que nesses 40 dias (Os mesmos que J. Cristo passou no deserto, sofrendo toda sorte de tentações por parte do capiroto, antes de entrar em Jerusalém no domingo de ramos), ficam à solta, entre o aqui e o além, pelos quatro cantos do mundo, toda versidade de 'ispritos' ruins, com carta branca pra fazerem as mais variadas modalidades de estripulias, escandelices e desatinos. Como se isso fosse novidade, nesse planeta esculhambativo!

      Alguém devia era informar, a esses enviados das trevas, que do lado de cá já está cheio de almas sebosas praticando todo um cabedal de putarias, com muito maior tarimba e desenvoltura. Quem é que precisa de entidades nocivas, demônios e afins? Num lugar onde se mata o semelhante só pra ver pra que lado cai o sujeito; genro corta língua de sogra pra fazer cachorro quente; pai estupra filha, e neto come o c* da avó; mães jogam bebês recém nascidos no lixo; padres pedófilos e baitolas infestam o seio da igreja de Roma; pastores ávidos pelo vil metal povoam as hostes evangélicas; político feladaputa é coisa corriqueira... Só se vierem aqui pra fazer uma reciclagem, ou um apigreide norrautivo...

      E, no quesito família é onde a coisa mais degringolou, nestes tempos apocalípticos. Só pra exemplificar, mas não influenciar; e sem querer entrar em qualquer seara preconceituosística, veja só, cabriocárico leitor, o que se passou no lar de 'seu' Hermenegildo, 'caba' véi lá das Minas Gerais: Reginaldo, o filho caçula de Hermenegildo, chegou certo dia e, à queima-roupa, falou "Papai, vou ser viado! Um amigo meu, que anda de marcha à ré, disse que é o que há de mais moderno e supimpa." O pai, resignado, obtemperou "Pois, pelo menos, procure um parceiro de p*u pequeno, pra não botar seu fiofó a perder, logo na primeira." "E como é que eu saberei, papai?" Questionou o filho pré-bambi. O velho, do alto de sua experiência, ensinou "Pelo tamanho do pé, sabe-se o tamanho do cacete do cidadão".

      Pois bem, Reginaldo, tanto procurou que encontrou um negrão, de 2m de altura por 1m de largura, calçando um tênis 34. Parecia o pé do Marcelinho Carioca. Foram para a cama. Em lá chegando, o sujeito desembainhou um órgão de uns vinte e tantos centímetros. Reginaldo, boquiaberto, reclamou "Vixe! Esse 'trem' me mata!" No que o negrão retrucou "Mata não! Um trem, também,  passou em cima dos meus dois pés e eu nem morri!" 

LEITORAGEM

* Awildblumen, Vanja, Flávio Souza, Ariel Hebert, José Pio, Trivelinha, Ramon Siebra e Railson Arraes, disseram isso, aquilo e aquilo outro, sempre pelo lado elogiativo/falconético, e eu agradeço penhorado e com o ego lavado e enxaguado no embalo de tanto congratulamento.

* Ismael Silveira, Rodrigo Batista e André Maciel, Enalteceram a música "Deixe outro para mim", do batráquio compositor Rui Grudi. Eu assino em baixo e ainda passo o troco: é obra da mais fina tessitura estético/lúdico/entusiastível.

* Vania Schoen e Gisele Azevedo, desfilaram por aqui e eu, agradecidamente envio-lhes uma ruma de beijos.

* Diogo Araújo, interroga-me sobre uma possível apresentação falconética na capital pernambucana. Eu digo que estou com uma vontade arretada de ir até o Recife, pra rever os amigos, cornos e simpatizantes, e fazer um leruaite sonoro por aí.

* Mauro Costa, elogia minha atuação no Tuiter e pergunta quando eu vou dar as caras no Feicebuque. Eu agradeço pelo reconhecimento tuitístico, ao mesmo tempo que digo que no Feicebuque a fuleiragem falconética é a mesma, lá, inclusive, já esgotamos a capacidade amizadável daquele sítio.

* Francisco, diz que gostou da foto do post anterior. Enviarei suas observações ao saite portalphoenix.com.br, de onde aquele instatâneo foi devidamente chupado.

* Valdson Pessoa, reclama da grafia de seu sigularíssimo nome. Eu, pecador, me confesso e como penitência escrevo três vezes seguidas, tal alcunha: Valdson Valdson Valdson.

*Aléssio Marinho, Ulisses Patriota, Shirley Josiane, Denio Costa e Antônio Lima, reportaram-se sobre os mais diversos assuntos. A uns eu digo que sim, a outros talvez, e à maioria digo que é isso aí.

* É provável que a humanidade seja humanamente impossível.* 

 

 



Escrito por Falcão às 12h25
[] [envie esta mensagem] []



Culus ebrii non habet dominum

CULUS EBRII NON HABET DOMINUM

 Foto chupada do saite www.portalphoenix.com.br

      Com o aproximamento do maior evento esbaldeativo-etílico-festejatório-popular-esculhambático do Brasil, o famigerado carnaval, eu até poderia - no intuito de incentivar o bom funcionamento embriagativo e o melhor proceder álcool-encharcatório do folião contemporâneo -, vir a tecer aqui neste recanto bloguento, todo um modus operandi, através do qual o cachacista carnavalesco viesse a se espelhar e, assim, atuar dentro dos mais modernos preceitos biritistas que, em momices passadas, já pus em prática e me dei bem - Pelo menos, no tocante à integridade física do setor inferior traseiro da minha pessoa, mais precisamente o terminal do tubo digestivo.

     Porém, como sei que neste quesito, todos vocês, meus pinguncistas leitores, têm quase tanta tarimba quanto este locutor que vos tecla, não vou ficar desfiando loas aconselhativas. Deixo somente grafado - Em caixa alta, para melhor fixação -, o lema internacional que todo e qualquer cidadão, em processo etilítico, precisa levar em consideração, para melhor passar quando a lombra lhe obnubilar o pensamento e dificultar os movimentos. Lema este que rola desde Roma antiga e, segundo dizem, foi cunhado pelo próprio deus Baco, em pessoa:  "CULUS EBRII NON HABET DOMINUM".

     E faço mais, traduzo-o para o português "Cu de bêbado não tem dono", para o inglês "A drunkard's ass is nobody's possession", e para o tupi "Sawe'yporà rewikiwarà n'i jarì"; para o melhor entendimento de vosmicês, que não manjam muito, ou nada, da língua de Sêneca e Agripina - outra que bebia até o fiofó fazer bico, conforme me relatou o catedrático Zé Maria Crocodilo.

     E sabendo da importância do equilíbrio físico-espiritual do praticante cachacista, é que também disponibilizo o já clássico Hino Oficial da Biritagem Internacional, para que seja executado na abertura de todos os trabalhos folialcoólicos. É peça lítero-musical do mais fino senso artístico-religioso e de uma episcopalidade altamente enserida no contexto -seja ele qual for -, composta pelo grande Rui Grudi, e para a qual cometi emocionada e compenetrada interpretação, condizente com a importância da coisa.

Veja aí: ---> http://www.youtube.com/watch?v=Cozfefldzro


     LEITORAGEM

* João Paulo, Roger Cid, Rafael Henrique, Eduardo Junqueira, Gisele Azevedo, Fábio & Marcinha, Rafael Zaira, Rafael Fagundes, Juliano, Patrick, Cristovam, Flávio Souza, Costa e Carolina Pontes, deitaram e rolaram em matéria de elogios à matéria do profissional raparigueiro. Eu, alegre que só um deputado diante de uma verba pública, agradeço é muito!

* Márcio Paiva, acha que sou da mesma estirpe de um Odorico Paraguaçu, e se invoca com a minha categoria em matéria de putaria. O que eu digo, Márcio, é que o assunto é vasto mais eu tenho pano pras mangas.

* Vânia Schoen, da Europa do norte, acha que a taradice do fuleiro Berlusconi, deve-se ao uso prolongado e aprofundado do fármaco Viagra. Digo que pode até ser, mas a ordem dos tratores não altera o viaduto.

* Analu Medeiros, noticia-me ser sobrinha de Aécio Gonzaga, que estudou comigo na Escola Técnica, em Fortaleza. Pelo nome, conheço sim, porém a lataria do indivíduo foi-se da minha memória, pois já lá se vão bem uns 30 anos, ou mais.

* Edvaldo Jr., didaticamente explica o que vem a ser uma 'rapariga' e ainda enaltece as várias utilidades da epigrafada. Eu concordo e ainda arremato: "por isso arranje logo uma rapariga, antes que se apaixone por sua esposa".

* Homem Apaixonado, vem sorrateiramente me dizer que "a lua está linda!" No que eu concordei naquele instante, pois olhei pela janela e vi nosso satélico astro redondo, brilhoso e lindo que nem um tamanco.

* Mago, indaga se a locução "no alvorecer do cabaço", é a mesma coisa de "dando marca". Presentemente nem posso respostar, pois não conheço a tal "dando marca". Mas explicito que "no alvorecer do cabaço" equivale àquela fase antes do defloramento propriamente dito.

* Ismael Silveira, no embalo elogiento a esse blogueiro, aproveita pra dizer que está procurando emprego, no rádio, em Caxias-RS. E eu ajudo: se alguém tiver uma colocação laboral para o rapaz, que se acuse pelo imeio: ismaelsilveira.fm@gmail.com

* André, pergunta sobre uma música de carnaval que me ouviu cantar numa palestra na UFC-UniversidadeFederalDoCeará, no ano passado. Respondendo lhe digo que tal obra melódica é coisa ainda inédita, composta por mim e Fausto Nilo, numa mesa do Clube do Bode,  baseada em refrão de origem popular que diz: "Eu quero um cacho dos cabelos do seu c*, pra fazer uma peruca pro meu p*u que anda nu".

* Ulisses Patriota, corrige-me dizendo que não só esteve no Nordeste, em férias passadas, como também mora nele, mas precisamente na aprazível Marechal Deodoro-AL. No que eu o parabenizo pela supimpa moradia, aproveitando para mandar um abraço por trás a todos daquele recanto alagoano.

* José Pio & Vanja, suplicam encarecidamente para que eu não suma. E eu garanto: só sumirei no caso de ter que ir ao wc, ou se alguma força superior/inferior me subjugar.

* Daniel, se indigna contra a fuleiragem reinante neste país de Zé Sarney. Eu daqui me solidarizo com tal indignamento articulando agora um sonoro "VãoPraPutaQueOsPariu!", para esses cornos anti-brasileiros.

* Waldinei Braga, de Crato-CE, me faz lembrar do Cel. Eudoro, caba véi gente fina, que foi meu professor e dele também. E eu daqui mando um abraço pra todo o povo do Crato, e de quebra pra Juazeiro, Barbalha e todo o cariri cearense.

* Lorena Padilha, não só comenta sobre minha verve bloguescrevinhatória, mas ainda tece louvores sobre a atuação tuitística deste sujeito aqui. Aí, só resta quedar-me agradecido e emocionado com tamanho reconhecimento.

* Ariel Hebert, cita a música que gravei "Cabaré globalizado", de Patativa do Passaré, lembrando das peripécias de Berlusconi. Eu agradeço e peço desculpas por ter grafado (no post passado), de forma errada seu particular nome, Ariel.

* Trivelinha, manda dizer que só é corno quem sabe. E eu, dicordantemente, digo que pra ser corno basta sê-lo, e o importante é que a mulher do dito cujo saiba, juntamente com o Ricardão.

 

*Se as filas são grandes nas portas das igrejas, imagine na porta do inferno*



Escrito por Falcão às 18h23
[] [envie esta mensagem] []



O Profissional raparigueiro e a putaria globalizada

O PROFISSIONAL RAPARIGUEIRO

E A PUTARIA GLOBALIZADA

Foto 'chupada' e 'guaribada' do site bajanreporter.com

    Não é de hoje que eu não vou com a cara – nem com o corpo! -, desse elemento que, porhoramente, dirige o país dos italianos, o tal Silvio Berlusconi. Cabra altamente 100% em matéria de fuleiragem. Esse sujeito, como se não bastasse ser isso e aquilo e aquilo outro nos subterfúgios e sob os holofotes da política ítala, também milita nas hostes cartolistas do futebol local; e tem negócios na indústria, no comércio e nos serviços.

    Mas é no metier libidinoso e prevaricarista que o Silvio transita com maior desenvoltura. Aí, ele deita e rola...não necessariamente nessa ordem. O cara tem até uma secretária encarregada do agenciamento e aliciamento do mulherio, para o processo surubístico, onde dá preferência às ninfetas e, como não poderia deixar de ser, às brasileiras, também.

    Digo que não poderia deixar de ser, em relação às brasileiras, porque o nosso plantel rapariguístico em terras européias, já passa das cem mil almas, dizem. Sem contar o viadaral prostitudente que vai pra lá, rodar a bolsinha nas esquinas de Milão, principalmente. Mas essa é outra história que tem a ver com falta de educação, submissão, falta de oportunidades para os jovens, má distribuição de renda...coisas que por aqui rolam, desde o tempo em que c* era quadrado.

    O fato é que o Berlusconi, descendente dos antigos romanos, que adoravam uma fornicação grupal, apenasmente se aproveita das ‘meninas’ (Pelo preço!), que, por seu turno, também são descendentes...do velho e conhecido rapariguismo que, em tempos idos, vinha da Europa pra cá, e agora faz o caminho inverso.

    O dito cujo, Silvio, chegou até a dizer que prefere as mais novinhas, ‘no alvorecer do cabaço’, como diria Chico Mancebo. Mas, porém, cada uma com sua tara.

    E por falar em tara, eu agora me lembrei de história exemplar, passada em Limoeiro do Norte, segundo me contou Moacir Maia. Foi assim: Um cidadão lá havia que tinha a mania de só frenquentar, fornicativamente falando, o 'lado B' das criaturas com quem se acasalava. E ainda saia alardeando, pela cidade, as qualidades de tal orifício.

    Aí, seus amigos se reuniram, e no intuito de ajudá-lo a se livrar desse vício, contrataram, no cabaré local, cinco moças para ficarem em confinamento carnal com o indivíduo, durante dois dias – numa espécie de BBB da putaria -, onde elas só poderiam permiti-lo a penetração vaginal.

    Passadas as 48 horas, todos se postaram à saída do quarto, como se fossem ávidos repórteres esportivos numa entrevista coletiva de Mano Menezes. Perguntaram-no, então, quase em uníssono: - "E aí? Como foi?” No que ele respostou: - "Alguém aí pode me fornecer um c*? Porque essa tal de b*ceta, só tem é fama!”

    LEITORAGEM

* Edjunior, Giovana Vilela, Camila Matos, Aléssio Marinho e Elicarlo, fizeram quase que um coro combinativo em louvor pela minha volta às postagens, aqui neste blogue. Eu quase choro de emoção, obrigado!

* Filho, diz que o link, que me mandou o Leo Carvalho, no post anterior, está incompleto. Rogo, então, ao Leo que mande uma missiva pra cá, corrigindo esse leruaite.

* Lea Freitas, do Piauí, me encheu de loas elogiativas, e eu me alegrei foi muito!

* Gisele Azevedo, falou que eu a faço feliz. E eu, de cá, digo que fico muito mais feliz por ela ficar feliz por eu a deixar feliz!

* Márcio Paiva, 'goiano amineirado', diz que entrou aqui pela primeira vez e gostou. Eu agradeço pela parte que me toca.

* Carlos Antônio, regojiza-se pela minha volta, e pergunta o que eu faria se a(o) tal da(o) Ariadna, do BBB, me desse mole. E eu asseguro: muito mais aperreativo seria se ela(e) me desse duro!

* Ulisses Patriota, diz que, em férias, esteve pelo nordeste e passou perto da minha Pereiro. Aí me deu uma vontade danada de ir pra lá, pra tomar banho no açude...nu.

* Edu Verme, fez comentário elogiatório a essa seção 'leitoragem', e ao blog em geral. No que eu solenemente digo: Obrigado!

 

*A esculhambação in vitro equivale a putaria in loco e a fuleiragem in natura.*

 



Escrito por Falcão às 16h19
[] [envie esta mensagem] []



VOLTAR PRA IR POR CAUSA DAS COISAS

 

VOLTAR PRA IR POR CAUSA DAS COISAS

 

    "Sei que errei, sou réu confesso e não vou negar. Quem me condena, que se apresente e fique em meu lugar"!

    É com essa introdutiva melódico-desculpativa, baseada na obra do, não menos introdutório, Genival Santos, que eu pretendo chegar ao coração e ao intelecto de vosmicês, na intenção do perdão para o meu sumiço, deveras prolongado, aqui deste sítio bloguento.

    É que se abateu sobre minha pessoa um misto de faltamento de tempo com um farnezim pasmacêntico, que me fez deambular entre o aqui e o acolá do ócio compulsivo (Eita!).

    Nesse ínterim, umas coisas a lamentar e outras a festejar: Me entristeceu o passamento, no final de setembro, do grande Mário Tupinambá, que na pele do seu personagem Bertoldo Brecha, vaticinava num dos mais certeiros bordões brasileiros que "A ingrinorança é que astravanca o progréssio!". E ainda me entristece o estado saudístico dos amigos Chico Anísio e Shaolin, sabendo porém, que os dois haverão de segurar a peteca.

    No entanto, as coisas festejativas foram muito mais abundantes. Graças! A maior delas foi a quantidade de gente que se disse - acho que sinceramente - saudosa do meu bodejado escrevinhativo aqui. Entre elas: Ismael Silveira, Nowhereman, Tiago Leonardo, Eriel Hebert, Mauro Costa, Flávio souza, Zé Luis Falcão, Eduardo, Everton Rodrigues, Aline Sardinha, Valdison pessoa, e Ulisses patriota.

LEITORAGEM

* Leo Carvalho, me manda o link http://www.youtube.com/watch?, onde apresenta sua campanha do toque retal. Eu agradeço e já vou, correndo, marcar o exame, com um proctologista japonês.

* Acontecis, diz que eu sou praticamente um Joelmir Beting nordestino, no que eu retruco dizendo que, na verdade, o dito Joelmir é que é praticamente um Falcão travestido de comentarista econômico.

* Paulo Freire, avisa que vem aí a primeira Parada Hetero de Natal, coisa que se já não tiver acontecido, contará com meu total apoio, desde que tenha mulher no meio.

* Somagui, tenta me explicar - ainda - sobre o que pode ter acontecido com o misterioso desaparecimento de um post meu, aqui mesmo, outro dia.

* Bruno Azevêdo, me manda exemplar do seu supimpa livro "Breganejo Blues", que eu devorei de uma só lapada, bebendo cerveja e tirando o gosto com macauba. Aliás, ainda vou voltar a falar de tal literatice maranhense, pois recebi também "O Centésimo Emprego de Seu Lelé Bristol", das mãos do autor Nelin Vieira, quando estive em São Luis, mês passado.

* Camila Mattos, se diz boquiabrida por só ter conhecido agora esse meu blogue. Porém, jura continuar nos prestigiando com sua leitura. Eu, baboso, agradeço.

* Almir Espíndola, diz que ele e seu grupo Vida Vadia, fizeram uma homenagem à minha pessoa com a obra "Devolva o meu exame de fezes", no link http://www.youtube.com/watch?v=RSo2fhPpga8 . Eu, emocionado que só um porco em dia de chuva, agradeço e recomendo.

* Jefferson dos Santos, depois de elogiar bastante esse locutor que vos tecla, pediu pra que eu mandasse um abraço à todo o povo sergipano, o que eu faço agora, amplexando todos, de Aracaju a Canindé de São Francisco, de Propriá a Lagarto.

* Eny Rocha, revelou que usou meu texto "Vote em mim e não se preocupe", para dar uma aula de neologismos. Agradeço, mas pergunto: será que não deu um nó nos 'grugumi' dos alunos?

    Muito mais gente ficou de fora dessa leitoragem. A maioria porque os respectivos assunto, por minha culpa, haviam caducado no tempo e no espaço. E assim caminha a humanidade.

 

*Nunca entendi essa estória de dia útil. Pra mim jamais houve uma segunda-feira mais útil que um domingo.*



Escrito por Falcão às 14h23
[] [envie esta mensagem] []



Rata e Errata

RATA E ERRATA

    Quando da publicação de "Cada um é cada qual" - aí em baixo -, eu, do alto de todo meu desconhecimento eletro-interneto-cibernético, e a bordo de babaquice momentânea, cometi uma rata bloguista e uma errata informativa. A saber:

A RATA

    No afã de incrementar, guaribar e atualizar isto aqui; e no fino intuito de querer levar minha elevada sapiência até os senhores, cliquei num botão errado, e a publicação "Eu sou eu e vice-versa" sumiu, escafedeu-se, foi pro beleleu, virou fumaça, e com ela defenestrou-se toda a história do sujeito que me chamou de "merda" - O cara, agora, vai se encher de razão! - e também os coméntários dos meus leitores. Quem souber por onde anda tal matéria (Alô, pessoal do UOL!), me dê notícias.

A ERRATA

    Na pesquisa sobre os presidenciáveis, para o processo analizatório que se vê no post "Cada um é cada qual", fui na onda de um saite que jurava que Américo de Souza, era candidato pelo PSL. Ainda bem que meus leitores são sabidos que só a gota serena, bem informados que só o cacete e, acima de tudo perspicazes. Aí, foi só Rômulo Maia, 'caba' piauiense, me alertar e logo eu tirei a parte que falava no tal Américo. Mas deixei o retrato do sujeito, para que a frase "Ô POVO FEIO!" não perdesse força. Sou ou não sou invocado?

LEITORAGEM

* PiLHA, Priscilla, André Maciel, Rafael Dias, Aline Sardinha, Fábio & Marcinha, Renato Martins, Lene Chaves, Fátima Lima, Wagner Martins e Gisele Azevedo - Comemoraram muito minha análise fina e certeira à cerca de nossos presidenciáveis. Pelo que falaram alguns, deduzi que sem minha valorosa contribuição crítica ponderativa, muitos não iriam nem votar, tão no-mato-sem-cachorro que estavam.

* Cícero Tavares de Melo - Diz que já ouviu mais de 60 vezes minha versionística obra "Venha de Londes vier", e que forrou as paredes de sua (dele) casa com uma ruma de retratos e leruaites meus. Isso é que eu chamo de um cidadão aquinhoado com o mais alto grau de bom gosto e senso estético. Um fã desses é como se fossse um ventilador, ligado no 3, ao meio dia, em Teresina!

* Marcos Satoru - Acha que Marina Silva é Raimunda, ou seja, "feia de cara e seca de bunda". Por isso vai votar na dita cuja. Que assim seja, amém.

* Aléssio Marinho - Viu meu comentário sobre finanças, no UOL. Ficou tão impressionado com minha verve economística, que vai rogar a Heródoto Barbeiro que me arranje uma colocação na CBN, como comentarista. Eu apoio sua justa propositura. Pelo bem daquela rádio, eu substituiria até o próprio Barbeiro.

* Zé Luis_falcão, Tiago Leonardo e Ariel Hebert - Enviaram efusivos parabenizamentos pela minha data natalícia, 16/09. Eu muito agradeço, não só a eles, mas a todo mundo em geral, inclusive àqueles que nem se lembraram de tal efeméride. 

*Burrice e talento são fontes da mesma besteira.* 



Escrito por Falcão às 13h26
[] [envie esta mensagem] []



Cada um é cada qual

 CADA UM É CADA QUAL

    Agora que se aprochega a data urnística-eletiva de 3 de outubro, convém que eu, do alto da minha sapiência social-bregoriana, faça um estudo falconético, físico e programático de cada um dos candidatos à presidência da república brasileira; para o gáudio e o direcionamento do votante mais desavisado, e também do eleitor interessado.

    Minha análise se dará pela observação da conformação físico-craniana e propositura intencionática de cada criatura sufragativa. Tudo dentro dos parâmetros estabelecidaos pela lógica lombrosiana, e da minha perspicácia político-observativa.

    Na verdade, juntando todos os pleiteantes numa ruma e/ou trocando um pelo outro, o mais natural seria dizer: Ô POVO FEIO!!" Mas, porém vamos individualizar esse abalizamanto:

* Dilma Rousseff (PT) - É o tipo da mulher. Poderia muito bem ser enfermeira transfusora de sangue de barata. Sua mente constantemente absorve informações e faz associações altamente associativas, daí fica muito coisativa.

* Ivan Pinheiro (PCB) - Se não for eleito pode trabalhar como agitador de vidros de remédio ou calibrador de mira de baladeira. Pessoa tremendamente mais-ou-menos, porém seu interesse primário não está simplesmente em saber que um dos mais sintomáticos indicadores da saúde econômica de uma povo é descer do ônibus sem pagar.

* José Maria Eymael (PSDC) - Daria um ótimo pastor de ovelha de lapinha, ou um acompanhante de doido em missa. Sua necessidade por arrumação e organização o leva a crer que, cada vez mais confortáveis, os tamboretes substituirão os divãs; e também, que uma classe média instruída é formada à base de gente boa e dinheiro.

* José Serra (PSDB) - Daria pra trabalhar como passador de gel em cabeça de careca. Não é fácil, para ele, conseguir expressar suas visões, pensamentos e abstrações internas, pois estes se encontram numa forma interna e abstrata. Sabe, no entanto, que o custo da produção é a demora em produzir.

* Levy Fidélix (PRTB) - Se bem assessorado, podia atuar no ramo de retiração de dentadura de defunto. Geralmente é levado a traduzir suas idéias na forma de um plano, projeto ou sistema, ao invés de dizer que a principal explicação para estar na vanguarda, é sua alimentação à base de ovo com batata doce.  

* Marina Silva (PV) - Seria perfeita como tradutora de conversa de formiga. É defensora de uma transação conversacional direta, quando tem dificuldade em expressar suas idéias, que não são lineares. Entretanto, sabe que comprar à vista é pertinente, desde que corra dinheiro; e que admitir um passado de glórias não implica em soterrar o futuro no estrume do presente.

* Plínio de Arruda Sampaio (PSol) - É um homem talhado para o cargo de fiscal de movimento de brisas vespertinas. É dessas pessoas que não prefere ficar atrás da cortina, encoivarado ou amofinado, embora saiba que é muito mais fácil comparar do que fazer uma analogia, e prefere verificar a viabilidade da água no caso de uma sede crônica.

* Rui Pimenta (PCO) - Trabalharia com desenvoltura no ramo de locução de rádio para surdos. Seu extremo conhecimento e inteligência o motivarão a explicar que não está entendendo nada. Porém, sabe que há colegas que, para dar ares de autenticidade à história, botam logo a mãe no meio.

* Zé Maria (PSTU) - É a cara do corneteiro que acordou o cachorro Rintintim, no ataque dos apaches. Seu interesse em lidar com o mundo está em tomar decisões, expressar raciocínios e concluir coclusões. No entanto, acha que em vez de explicar, é preferível dizer logo o que é, e que o mais fácil é pedir dinheiro aos amigos nas horas difíceis.

    Taí caro eleitor, agora, depois desse meu arrazoado altamente explicativo, não há como não decidir seu voto . Vá lá e desove o justo sufrágio no seu escolhido. E assim seja.

LEITORAGEM

* Edvaldo Júnior e Renato Martins - Elogiaram, que só não sei o que, esse blogue e seu respectivo bloguísta, e eu fiquei com o olho cheio d'água.

* Jubilato Bastião - Fala que viu um sujeito, na net, declamando a a letra de "No Cume", e pergunta se o dito cujo não tinha, pelo menos, que citar meu nome como autor. E eu resposto: Eu sou autor só da melodia. Aquele poema é muito mais antigo do que imaginam os que se dizem autores. Aqui mesmo neste sítio bloguento eu já destrinchei toda a história, veja aí: http://blogdofalcao.zip.net/arch2008-03-09_2008-03-15.html .

* Marcos Satoru, Cotti, Vítor Carvalho, Aléssio Marinho, Pilha (de Campina Grande), Diógenes Valença, Gustavo Pinto, Rafael Dias, Sidney Cedraz, Fátima Lima, Flávio Costa, Petroneo Campos, Ulisses Patriota e Ismael Silveira - Repudiaram o fato daquele twiteiro ter me descrito como um merda. Alguns usaram de argumentos tão argumentativos, ao estilo de Michel Geraldo, meu corta jaca, que eu já me acredito um merda melhorado, ou seja, cheiroso. 

*Num paralelo histórico, guardada as proporções e as circunstâncias, um quilo de mim equivale a 900 gramas de verdade.*



Escrito por Falcão às 11h48
[] [envie esta mensagem] []



O DESGOSTO QUE SUA MÃE ME DEU

O DESGOSTO QUE SUA MÃE ME DEU

    Montado no estapafúrdio sucesso da trama neotropicalista "O desgosto que sua mãe me deu", e devido a pedidos suplicativos de mais de uma pessoa, resolvi comovido, publicar neste lugar bloguístico todos os capítulos da história até aqui contada. Outrossim aviso, que é preciso muita perspicácia, abnegação e descaração por parte do leitor, para o compreendimento total da coisa, mas que no frigir dos ovos todo mundo sai perdendo.

    Outra coisa: O vídeo aí em cima, como sua pessoa deve ter visto, é a materialização videografista do 14º capítulo, postada no Iutúbi pelo André Pinheiro, que num esforço de produção conseguiu obrar o dito cujo.

Capítulo 01: Cleusa briga com Rui jr. porque ele meteu o dedo no cu do cachorro. Jô diz a Luis que ama seu pai.

Capítulo 02: Agamenon reclama de dores na panturrilha e Fideralina lhe massageia a área genésico/escrotal esquerda.

Capítulo 03: Raimunda ver o Pe. Dedé com uma revista de mulher nua na sacristia. Leo mostra a Júlia uma verruga no pau da venta.

Capítulo 04: Jojó ordena a Hermenegildo que ele tire a roupa. Mara diz que vai vender seu voto e Creusa fica indignada com o preço.

Capítulo 05: Eliude encontra Geralda morta, na edícula, nua e com uma bandeira do Corinthians enfiada no fiofó. Mané rir e desmaia.

Capítulo 06: Padilha troca o curativo da hemorróida de Licurgo. Mirandolina confessa a Jaime sua tara por pirulitos.

Capítulo 07: Osmilton acaba de comer Jarina e tem uma crise de riso. Dr. Menelau aplica-lhe 500mg de Ampicilipicanal. Mel sai do banho.

Capítulo 08: Castor diz a Robnel saber quem matou Geralda, mas só conta em troca de uma lata de leite Ninho cheia de maconha.

Capítulo 09: Ugo pega Marivaldo fazendo bilu-bilu nas partes íntimas ao brechar Edcleide no banho. Sandy ganha um vibrador sextavado.

Capítulo 10: Dr. Lulu fala a Alfeu que seu caso é de afrouxamento esfinctal adquirido. Ted liga pra funerária e alguém diz alô.

Capítulo 11: Rui Jr. prende os testículos do gato na dobradiça da porta. Apolinária recebe o resultado do exame de fezes e tenta o suicídio.

Capítulo 12: Orestes diz nem ligar pra morte de Geralda, lembra de um fio-terra que ela lhe aplicou a contragosto. Clóvis toma o antibiótico.

Capítulo 13: Eunápia surpreende Militão mijando na pia. Facundo reclama da depilação de Cosma. Celeste e Fúlvio brigam por causa de uma broa.

Capítulo 14: Raimunda encontra Atanásio dentro do WC masc. da rodoviária. Grijalva aproveita-se do decúbito dorsal de Liduina. Ernest boceja.

Capítulo 15: Licurgo estupefata-se com os dotes linguo-bucais de Belarmina. Acrísio beija o anel de Genival no adro. Argeu liga o motor-bomba.

Capítulo 16: Valda estranha Licurgo passar em sua rua, de fraque&cartola, em cima de uma carr oça com 35 raparigas. Pablo arrota na ante-sala.

Capítulo 17: Petrônio se revolta com uma tatuagem que Mirandolina fez na pelvis. Damásio confessa sofrer de um desvio objetal na libido. Chove.

Capítulo 18: Cleusa jura ter visto Geralda chupando uma manga. Áurea convida Alfeu pra espremer um furrúnculo na virilha de Judete. Passa o trem.

Capítulo 19: Clodoaldo leva um pé-de-cabra para Edcleide. Pe. Dedé encontra dez carrapatos na anágua de Cosma. Chico e Anália fazem um 69 em pé.

Capítulo 20: Osterno engancha o saco na porta do box. Dr. Ary encontra um caroço de jaca no peritônio de Geralda. O elevador para no térreo.

Capítulo 21: Joelma põe a cueca de Ralf no varal, passa uma vaca e come. Rui Jr. tenta botar o papagaio dentro do microondas. Sonja ri e baba.

Capítulo 22: Dogival se emociona ao ver o nome de sua mulher Hermenegilda, tatuado na genitália de Terêncio. Jarina muda o botijão de gás.

Capítulo 23: Clésio vê Rolfo com um bustiê que foi de Geralda. Adam sodomiza Jussara em cima da sinuca. Janiê sobe a escada e chega lá em cima.

Capítulo 24: Tancredo engole a dentadura comendo banana. Agatônio amputa o pênis jogando pebolim. Púlio pega Nairan bulindo nas partes de Zefa.

Capítulo 25: Valdirene diz a avó que fez um serviço de língua em sandoval. Cloró presenteia a mãe de Ted com uma jaula.Gengis diz: Arre égua!

Capítulo 26: Emengarda oscula o noivo de uma prima de uma vizinha de chiquinho Escarpa, atrás do muro da cadeia. Linaura cospe no caramanchão.

Capítulo 27: Cosma confidencia ao trocador que vai ceder à proposta proctomasoquista de Licurgo. Plínio contrai gonorréia na missa de 7º dia.

Capítulo 28: Procópio se opera da fimose. Ariosto sobe num coqueiro pra comer um sushi. Adão descobre que Valda usa um pivô. Corre um boato.

Capítulo 29: Lucrécia masca um supositório pensando ser chiclete. Vanja sobe num pau-de-sebo. Dr. Oriel esquece um guarda-chuva dentro de Jô.

Capítulo 30: Hermínio se assusta ao acordar e ver Eraldo segurando seu bilau. Jarina diz que não aguenta a inhaca de Aderaldo. Peidam no culto.

Capítulo 31: Olga chama uma ambulância, vem um trator. Oriel vê Josué e Clóvis fazendo um troca-troca no puff. Dedé foge do canil. Cosma cospe.

Capítulo 32: Creuza diz a Rovan que está com um formigamento vulvar. Nalda percebe uma protuberância em Aprígio. Alf se molha ao tomar banho.

Capítulo 33: Querubina pede a Che que encha o pote. O delegado solta Licurgo quando ele diz ser filho de Bento XVI. Íria engole. Vem Chuva.

Capítulo 34: Plinio bebe 1litro de oleo de freio e corre, nu, atras da Madre superiora. Marineusa chama o pastor Gotardo de "feladaputa". Bebem.

Capítulo 35:Berlamina urina na piscina, Natanael acha legal e defeca. Couto diz a Franchá que acha que trincou a base dos testículos. Hebe chora

Capítulo 36: Aprígio revela a Jarina sua vontade de por Eike Batista como dependente, no IR. Matias convida Petrônio para um banho de assento.

Capítulo 37: Sonja faz um bolo e chama Juciê pra bater os ovos. Jussara conta a Valda que ficou com uma ferida no mocotó, de tanto fazer sexo.

Capítulo 38: Lupércia não consegue convencer Oriel a comprarem um emo na feira. Zefa aprende a babar pra cima. Galeano envia o material. Sim?

*Se eu falo uma mentira é porque sei que há gente sabida o suficiente para acreditar.*

 



Escrito por Falcão às 09h43
[] [envie esta mensagem] []



Vote em mim e não se preocupe!

VOTE EM MIM E NÃO SE PREOCUPE!

    É Batata. Toda vez que se avizinha um pleito eleitoreiro, sempre vem alguém para me propor uma candidatura a cargos quaisquer. Logo eu, que possuo alto grau de simancol e não tenho vocação para aproveitamentos situacionísticos, nem oposicionísticos. Para que você, votante leitor, saiba, já tentaram me cooptar até para uma postulância à presidência da república! Aí, eu até balancei perante a propositura, mas declinei do convite porque sei que há muita gente besta e presepeira que ia sufragar meu nome. Me elegeriam e eu estaria no mato sem cachorro, ferrado e mal remunerado. E muito mais lascado ficaria o país, com minha (des)governança.

    Mas, e sempre tem um mas, que poderia muito bem ser um porém, ou, quem sabe, um todavia; para o caso de, um dia, eu cair na baboseira de me candidatar, e vocês cometerem a transloucura de me elegerem, eu prometo que:

- Renunciaria no dia seguinte;

- Puxaria uma praia para Minas Gerais e um braço de mar para mato Grosso do Sul, passando pelo Paraguai;

- Aí, aproveitaria e transplantaria Assuncion para o planalto central;

- Implantaria o serviço central de ar-refrigeramento em Teresina, Palmas, Jaguaribe, Sobral e Irauçuba;

- Melhoraria as estradas, tirandos as subidas e deixando só as descidas, para incrementar o economizamento de combustível. Seria o projeto Pró-banguela.

- Criaria o projeto Rapariga de Família, onde em cada lar ficaria uma moça dadeira, favorecendo para que o pai de família não precisasse se ausentar de casa para um evetual afogamento de ganso alternativo;

- Criaria o projeto Baitola do Quarteirão. Com essa benfeitoria, quem gostar da fruta homossexuável, pode usufruí-la nas proximidades de sua residência, sem correr o mesmo risco ao qual Ronaldo Fenômeno correu;

- E outras muitas ideias, que pululam em minha cachola, e que só benesses trariam ao nosso povo, enquanto população.

              LEITORADO

    * Cristovam - de Natal, Aline Sardinha, Nilton Cesar, Thiago Leonardo, Ulisses patriota, Dinho Paim, Petroneo Franco, Railson Lima Souza, Felipe Cotti, Rafael Dias, Edgar - de João Pessoa, Renato Martins, Marcos Satoru, Mauro Costa, Leocádio Tine e Gisele Azevedo - De alguma maneira gostaram, adoraram, se emocionaram, se solidarizaram e, por isso mesmo deram total apoio a causa cornocristã da nossa Igreja Triangular dos Cornos dos Últimos Dias. No que eu agradeço e reitero: aos cornos pertence o reino dos céus!

    * Fernando Chaves, Engraçadinha, Rafael Fialho, Nelson Brandão, Andhora Santos, Carlos Sérgio e Flávio Souza - Elogiaram minha insígne pessoa, pra caralho, e disseram até acharem este recanto bloguístico, o supra-sumo do bom gosto e tal. Eu, do meu lado, acho a mesma coisa, se não for pior.

    * Carlos Antônio - Quer, porque quer, comprar toda a minha obra lítero-musical. Só que eu não tenho, nem sei sei quem porventura venha a ter essa relíquia. Ajudem aí o Carlos!

    * Clodoaldo - Diz que cansado de não achar material referente a minha capciosa obra, resolveu fazer um Songbook da dita cuja. Deve ser muito bom.

 

* O baixo nível da política brasileira é um dos mais altos do mundo.* 

 



Escrito por Falcão às 12h50
[] [envie esta mensagem] []



Igreja Triangular dos Cornos dos Últimos Dias

IGREJA TRIANGULAR DOS CORNOS DOS ÚLTIMOS DIAS

   Levando em conta desvios comportamentais e operacionais nas principais igrejas, por esse mundo a dentro; desvios estes que nos chegam na forma de enganação, ladroagem, corrupção, baitolagem, pedofilia, prostituição, uso do santo nome de Deus em vão, etc e tal, principalmente;

   Sabendo que a maioria dessas agremiações religientas estão mais é se lixando para o bem estar do cidadão, pois quanto mais aperreado o fiel, mais fácil de meter a faca aproveitativa;

   Sabendo também que, o sujeito corno é um bicho sofrido, rejeitado e preconceituado, e, portanto, carente de uma assistência psicologística mais efetivosa; e informado que qualquer um pode instalar, na hora que lhe aprouver, uma entidade de cunho religioarrecadativa - Até Xico Sá, segundo eu soube, já cogitou virar uma espécie de Edir Macedo da Vila Madalena, pasmem!

   Depois de todos esses considerandos, e de matutar aqui com meus últimos neurônios, é que eu resolvi agora deflagrar a fundação da IGREJA TRIANGULAR DOS CORNOS DOS ÚLTIMOS DIAS.

   TRIANGULAR, porque não existe o evento cornífero se não houver, no mínimo, o trio básico da consumação chifrônica: O corno, a mulher e o ricardão.

   DOS ÚLTIMOS DIAS, porque o fim do mundo se avizinha e é imprescindível que o indivíduo que nunca foi corneado, providencie logo esse desenrolamento, que é para não desencarnar pagão e, ao chegar do lado de lá, não poder usufruir das benesses que estão reservadas aos cornos mansos, conforme preconiza o Pentatêuco da nossa igreja, que ainda será escrito por Firmino Tei-Tei, corno velho entendido nessas coisas.

   Destarte, convém dizer que, nossa associação sócio-reliosa não exige qualquer pré-requesito do fiel/participante/dizimista/colaborador, a não ser que o cara seja corno. Mas o cornudo na precisa provar que já foi chifrado, basta dizer, que a gente acredita. Assim seja!

LEITORADO

*André Maciel, Rafael Dias, Carlos Alberto Teixeira, Thibério Raniere, André, Awildblumen, Gisele Azevedo, Marcelo Vargas e Ítalo Duarte, teceram comentários supimpas, sábios e bem alinhavados sobre a postagem anterior, e sobre este locutor que vos escreve. Eu quedo-me sensivelmente agradecido, emocionado e rejubilado com tamanho elogiamento. 

*Lorenna, também quer que eu reuna toda essa fuleiragem, aqui escrita e ilustrada, em um livro. Estou quase aceitando essa ideia. Aliás, aconteceu coisa parecida quando do lançamento do meu primeiro disco. Ou seja, eu estava relutante, mas o povo deu tanta corda, que o bicho saiu.

*Cristovam, de Natal, me fala, saudoso, sobre Gabinete, jumento de seu Adonias, lá de Parazinho-Rn, cuja exuberância genitálica, surpreendia até Do Carmo, filha do Adonias.

*Marcos Satoru Kawanami, gostou da minha presença n'O Formigueiro, do amigo Marco Luque, na Band, mas diz que o programa não soube me aproveitar. A única pessoa que, até hoje, soube aproveitar bem minha pessoa, foi Fransquinha, do cabaré Balão Mágico, lá em Pereiro. 

*Quem diz amém não sabe da missa a metade.*



Escrito por Falcão às 12h29
[] [envie esta mensagem] []



Não fale de mim perto de mim

NÃO FALE DE MIM PERTO DE MIM.

     Toda vez que alguém, seja gringo ou não, fala mal do Brasil, eu fico um tanto ou quanto chateado e invocado, as vezes até macambúzio ou sorumbático, afinal eu sou daqui. Pra você saber, eu achei ruim até quando aquele jornalista americano escreveu no Noviorquetaimes que o presidente Lula é cachaceiro; vá lá que seja, o que é que esse um tem a ver com isso? Ademais, Luis Inácio, estando no cargo que está, com os amigos, cupinchas, asseclas e partidários que possue, tem mais é que encher a cara, no varejo e no atacado, que é pra não endoidar, lavar o peritônio e espalhar o sangue.

     Porém há dois entretantos que convén deliberarmos. Primeiro: Todo mundo tem o direito de falar o que quiser, bem ou mal, de quem quer que seja. Silvester Stallone, por exemplo, pode baixar o verbo desonrativo até em mim...desde que eu não saiba. Qual de nosotros também já não criticou as altas fuleiragens reinantes nos quatro cantos do Brasil varonil?

     Segundo: Nós somos um povo abestado. Não é de hoje, aliás é de sempre, que temos essa mania lheguelhé de endeusar, e abrir as pernas, para toda e qualquer marmota estrangeirística que por aqui aporta. Aí, depois não adianta querer botar moral se nossas riquezas, nossas mulheres, e até nossas crianças, são oferecidas&doadas&vendidas a troco de nada para qualquer um bunda suja lá de fora.

     Outrossim, quero explicar: Mister Stallone, macaco não, mas o Etevaldo, meu jumento profeta/filósofo - estampado na foto em epígrafe -, põe-se à disposição de vossa balofa pessoa, para desfrute e deleite, principalmente da cintura para baixo.

LEITORADO

  *Rômulo Maia, me diz que eu sou a cara de um deputado (Argh!), lá da terra dele. Prometo examinar, a fundo, a flandagem e procedência do sujeito, para ver se a alegação procede.

  *Betão do Caminhão, me mandou uma espécie de homenagem, à qual eu, penhoradamente, agradeço e digo: Achei legal!

  *Aline Sardinha, implora para que eu a despose. Só não explicou se queria o evento de papel passado, ou só a nível carnal.

  *Thiago (Com H), é mais um dos que acham que eu deveria ser colunista de jornal. Eu até já fiz isso, no Diário de São Paulo, mas fui expulso de lá; no meu lugar colocaram o Pe. Marcelo Rossi, amém.

  *Danilo Fernandes, acha que eu devo franquear à imprensa os escritos aqui deste blog. Vou pensar, analisar e remoer sua propositura.

  *André (não sei de onde), diz que, se todo castigo pra corno é pouco, então a pena de morte só deveria vigorar para os galhudos. Eu, no entanto, digo: Nossos colegas chifrudos devem ser castigados, não dizimados.

  *Gilmar (Mestre do traço), gostou do meu cartum (Pena de morte), e eu fiquei deverasmente satisfeito com essa loa elogiativa. Vou mandar uns grafunches para sua pessoa.

     No mais, agradeço a todos que por aqui transitam.

 

*O intestino comporta uma massa altamente desenvolvida em relação ao cérebro.*




Escrito por Falcão às 15h36
[] [envie esta mensagem] []



Pena de morte

PENA DE MORTE

     Pronto, basta uma alma sebosa cometer um crime mais cavernoso e atroz, para outras almas tanto ou quanto sebosas aventarem logo a idéia de se implantar aqui a famigerada pena de morte. Chamo de também sebosa a criatura que propugna por essa prática talionesca, por que além de mim, que sou contra a morte de qualquer ser vivente, o próprio J. Cristo já assim pregava em seu evangelho parabolístico. Porém, saindo do campo eclesiástico-episcopal, minha maior aversão a essa prática atrasadista, é que, sendo a corrupção coisa corriqueira em todas hostes civis e oficiais nacionais, essa lei ia virar arma de vingança e senvergonhesa institucionalizada.

     Você mesmo, preclaro leitor, se porventura, quando se estabelecer tal norma, tiver algum inimigo influente junto a algum corrupto judiciarista, será despachado para a cidade-de-pés-juntos, antes da hora aprazada por São Pedro, e lascar-se em bandas, sem nenhuma apelação, pois decisão de juiz não se discute, cumpre-se. E aí, babau.

     Mas eu sei que a maioria do povo, já aporrinhado pela problemática atual, defende a dita lei, como se ela fosse a solucionática definitiva para a violentice aqui reinante.

     Chico Calça Frouxa, meu vizinho cambista, até já vislumbra aumento no faturamento, se as execuções forem locadas em estádios, ginásios esportivos ou casas de shows, onde os aficcionados possam ver tais eventos, pagando a respectiva entrada. Já Dedé Bulim, acha que tudo deve ser feito conforme o modelo - ele ouviu falar -, que se aplica em certo país ibérico, onde o condenado mortal teria o direito de escolher a forma como desejasse ser executado: Enforcamento, fuzilamento ou gás.

     Segundo Dedé, lá nesse país, certa vez se sucedeu o seguinte: Um sujeito ao ser inquirido pelo juiz, em qual modalidade de execução queria morrer, perguntou: "-Como é essa morte pelo gás?". O magistrado explicou: "-O senhor será amarrado ali, no meio do pátio, e a gente solta o gás, ora pois!". O cara, supondo que o tal gás, solto naquele pátio, não teria a concentração suficiente para matar ninguém, escolheu, com um sorriso nos lábios, a forma gasosa. No dia marcado ele morreu com o mesmo sorriso, pois nem deu tempo de ver que o gás foi solto, do quinto andar, bem no meio da sua moleira, e vinha acondicionado num botijão de 13kg.

*Seja razoável, exija-me pelo menos duas vezes ao dia.*




Escrito por Falcão às 13h29
[] [envie esta mensagem] []



    JABULANIS E FULEIRAGENS

Foto: Reprodução

 

     Depois de um mês de vuvuzelas, jabulanis, maradonagens, dunguices, polvo vidente,  e outras fuleiragens; e já com a cabeça e o coração agoniados de tanto ouvir falar em Eliza, e Mércia, e Bruno, e Macarrão, e Bispo, e Coxinha, e Bola, e cachorros comendo gente, e corpos boiando na lagoa; quando eu pensava que as coisas iam voltar à mesma velha pisada lheguelhé de antes, eis que me chega o Jornal do Commércio, de Recife, com a manchete: "Usuários do Orkut discriminam vítimas das enchentes no Nordeste". É que um grupo de brancos-loiros-olhos azuis, todos gente fina e educada do sul-sudeste do Brasil, num momento de ócio e reflexão, resolveu criar, no tal saite Orkut, uma comunidade sutilmente denominada "Eu odeio Nordestino", onde num fórum intitulado "Enchentes no nordeste", uma usuária de nome Julia Schemman, foi logo descarregando: "Acho que os cabeçudos vão vir em massa para SP, to muito preocupada com isso" (sic), no que foi corroborada por um tal de Thiago Luiz, que escreveu: "Eles vão falar que perderam tudo na terra deles e vão procurar alguma beira de córrego em SP para construir barraco ou virar mendigos no centro da cidade" (sic, também). Respirei fundo e continuei lendo, até quando o diário pernambucano arrematou a história me informando que ainda teve um elemento de alcunha Thomas Rebel, que vomitou: "Seria bom se todos eles morressem na enchente, afinal nordestino é um animal q não sabe nadar" (sic, de novo).

     Dá pra ter paciência com uma idiotice dessa qualidade? Dá pra acreditar que só é satânico quem tortura, mata e desossa a amante? Dá pra dizer que só está errado quem convoca e escala Felipe Melo, pra seleção brasileira?

     Pelas cinco chagas de Mané Valentino, quem souber me responda: Que diabos é que se passa na cabeça desse povo? Será que eles ainda acreditam naquele velho bodejado nazista, que a cor da pele, ou o lugar onde nasceram os torna melhores? 

 

*Você só é melhor do que eu, se for melhor do que você.*

 



Escrito por Falcão às 11h26
[] [envie esta mensagem] []



VENHA DE LONDRES VIER

VENHA DE LONDRES VIER.

 

    Ando meio ocupado. São tarefas mil, desde pintar o bigode, botar remédio na verruga, aguar as plantas, lavar o jumento, etc. Além de preparar o novo CD e o primeiro DVD de minha airosa carreira. Porém, enquanto não se estanca o vazamento de óleo no golfo do México, deleite-se aí, caro leitor, com essa versão falconética e suprapartidária do antigo sucesso "London, London" do colega Caetano Veloso.

    É tradução hermenêutica, que engendrei após ouvir sugestão não sei de quem, nem sei onde. E o título, VENHA DE LONDRES VIER, foi aplicado conforme estória que me relatou o compositor/amigo/conterrâneo Fausto Nilo ("Amor nas estrelas", "Meninas do Brasil", Retrovisor", etc). Segundo ele, havia em sua casa (dele) uma criatura, empregada doméstica, que, fã de Ângela Maria, tentando cantarolar a música "Cinderela", no trecho onde o original é "Venha de onde vier, chegue de onde chegar..." a dita cuja lascava: "Venha de Londres vier, chegue de Londres chegar...". Daí, London London, virou Venha de Londres vier. Vá entender...

    Veja aí, e se gostar, mande, incentive seus parentes, aderentes, vizinhos, amigos e inimigos a assistirem a peça, que é pra ver se a gente tem mais audiência que Lady Gaga ou Stefany.

 

P.S.: Ouvi dizer que Caetano gostou desta marmota. Será? E, eu estou publicando isto aqui sem a autorização dele...

 

CORREIO DOS LEITORES

1 - Victor Girafa, em sua missiva, me instiga a esvrever um arrazoado a respeito da inutilidade dos vereadores. Coisa que eu já estava pensando em fazer, mas como o assunto é vasto e a inutilidade tamanha, e demanda muito tempo e pesquisa (Mesmo porque a problemática se estende a deputados, senadores e afins), vou falar sobre isso no devido tempo.

2 -  Edu Verme, diz que adorou este Correio dos Leitores, e por isso figura aqui.

 

*Estou tão ocupado, que não tenho tempo nem de deixar crescer a barba.*

 



Escrito por Falcão às 10h35
[] [envie esta mensagem] []



A marcha inexorável do tempo

A MARCHA INEXORÁVEL DO TEMPO

    Revirando antigos alfarrábios, encontrei num dos meus baús de lembranças um livro que nem é tão velho assim. Velhas são algumas histórias que expõe o dito cujo: Trata-se do compêndio "Mestre Hélio - O piloto da mansão", escrito por Blanchard Girão, jornalista cearense já falecido. Pois bem, o livro é uma biografia de Hélio Guedes Pereira, aviador, líder empresarial e magistrado pernambucano também já desencarnado. Preste atenção!

    Lá pelo depois do meio do volume é que está o leriado aonde eu queria chegar: Em 1949, Mestre Hélio, nos píncaros da juventude, era piloto do Aeroclube de Fortaleza. Foi quando chegou na cidade, "para uma temporada ao microfone da PRE-9 - a mais importante emissora de rádio do estado do Ceará -, uma jovem cantora paulista. Morena, esbelta, simpática, atraente,..." Hebe Camargo. Sim essa criatura aí da foto é nossa querida Hebe Camargo! Gostosona, né não?

    Aí, levada por amigos, Hebe foi até o campo de aviação, lá conheceu o aviador Hélio, e convidada pelo mesmo, foi fazer um passeio aéreo - num monomotor Aronca - sobre a capital cearense. Daí, dizem que houve um aprochegamento, um ligeiro flirt, e o aviador levou a cantora até a praia de Iracema, onde foi feita a pose para essa chapa fotográfica aí. 

    Porém veja a inexorabilidade do tempo. Será que Danilo Gentili (CQC boy) chamaria de múmia essa criatura do retrato?

CORREIO DOS LEITORES

1. Walkíria Melo, protestou a respeito do parto natural a que me referí no post anterior, e eu respeito sua opinião. Afinal eu nunca pari e não posso falar pelo que não senti.

2. Pablo Nierine, do www.noseuaro.blogspot.com -BLOG DE C# É ROLA -, fez análises supimpas, filosóficas, elucidativas, etc e tal, principalmente, de algumas obras lítero-esculhambativo-musicais de minha fabricação, e eu gostei muito. Veja lá. 

*Devemos agir com rapidez para que o mundo não se acabe antes do fim.*



Escrito por Falcão às 12h58
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]